LIVROCERES Livraria e Distribuidora de Livros

CNPJ 44.801.686/0001-95
(19) 3036-1662 e 3433-2277

R$ 0,00  
  Administração / Economia / Sociologia
  Agricultura / Hidroponia / Orgânicos
  Avicultura
  Biologia / Botânica / Genética
  Defensivos Agrí­colas
  Dicionários
  Direito Ambiental / Trabalhista / Cívil
  Meio Ambiente / Ecologia / Clima
  Engenharia / Arquitetura / Física / Química
  Entomologia / Fitopatologia / Fitotecnia
  Matemática / Estatí­stica
  Fruticultura
  Nutrição / Saúde / Culinár¡a
  Paisagismo / Jardinagem / Arquitetura
  Pecuária / Pastagem
  Peixes e Moluscos
  Plantas Medicinais
  Solos / Adubação / Fertilizantes
  Tecnologias / Recursos Hidricos
  Veterinária
  Auto-Ajuda
  Turismo
  Importados
  Infanto-Juvenil
  Zoologia
  Educação Física
  Cana de Açucar
  Apicultura
  Psicologia
  Zootecnia
  Economia
  Informática
  Negócios
  Negócios Profissionais
  Factoring
  Linguística
  Literaturas e Artes
  Saúde Humana
  Homeopatia
  Horticultura
  Ornitologia
  Aves e Fotos
  Florestal / Silvicultura
  SEBÃO / SALDÃO / PROMOÇÃO
  Contabilidade
  Métodos de Coleta de Dados no Campo
  Fitossanitário
  Morfologia
  Bioquimica/Esportes
  Plantas Medicinais
  Anatomia
  Plantas Alimentícias
  Fitopatologia
  UFP - Univ. Fed. Paraná
  UEPG
  Toxicologia
  Educação / Pedagogia
  Geografia &/Geoprocessamento
  Produção Animal
  Defesa Agropecuária
  Legislação
  Mecanização
Nome
E-mail
  

Retornar para página anterior

Solos / Adubação / Fertilizantes

Manejo Ecológico do Solo / Primavesi - NOBEL - ZAMBONI

ISBN: 978-85-213-0004-5
AUTOR: Ana Primavesi
de: 165,00
por: R$ 150,00
Economize: R$ 15,00

INFORMAÇÕES DO PRODUTO

- Autora : Ana Primavesi
- Edição / Ano: 2002 ( reimpresso 2010 )
- Páginas : 549
- Formato : 16 X 23 cm
- Editora : Nobel
- Capa : Brochura
- ISBN : 978-85-213-0004-5

Sobre o Livro:

Em idos de agosto de 1975, em minha luta na Câmara Federal pela criação de uma ”Comissão Permanente de Ecologia“, ao mesmo tempo que defendia ardorosamente um ” Projeto “ que visava ampla reformulação da política e administração florestal em São Paulo, ainda absolutamente carente, à semelhança de todo o país, valia-me com freqüência das citações e conceitos de meu ilustre e saudoso amigo ARTUR PRIMAVESI, pedobiologista e Professor da Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, especialista de renome internacional.

Num dos pronunciamentos de então, recorri a palavras que o amigo proferira numa palestra na Escola Superior de Guerra, revelam melhor que tudo que dele se possa dizer, o traço marcante da crença e da esperança nos homens e na Pátria, genuína característica da verdadeira expressão de sua figura humana:

”... existe uma única potência no mundo que ainda seria capaz de desmistificar a tecnologia, porque é tão grande que se pode fazer ouvir, ainda não está corrompida pelo dinheiro, está avançando em ritmo seguro, ainda não está intoxicada pelos alimentos, não perdeu seu raciocínio normal, não está de todo dopada pelo ar poluído e ainda não perdeu todo a sua responsabilidade social, sendo portanto, ainda capaz de reagir e de impor: é o Brasil.“

Agora é este autêntico ”Tratado“ sobre o trato ecológico no manejo agro-silvo-pastoril das regiões tropicais, que vem perpetuar a lembrança e os ensinamentos do incansável e obstinado ”Cientista Agrícola“, servindo de exemplo à nova geração de técnicos e continuadores dos espinhosos liames da Ciência, às vezes dirigidos ou induzidos por tecnologias errôneas ou alienígenas, quando não nocivas aos interesses nacionais, às vezes desesperançados pela deterioração ambiental e pela crescente exaustão das nossas riquezas naturais, especialmente do solo e das florestas.

Ainda é nesta obra que Primavesi nos lega seu libelo post-mortem, sobre dois emergentes, atualíssimos e preocupantes temas da problemática que está sendo vivida pela Nação, ou seja, o emprego dos agrotóxicos e o fantasma da devastação florestal na Amazônia, ao dissertar sobre esta com a hipótese de uma exploração desordenada como segue:

”... o clima da região amazônica equatorial úmida parece sobremaneira favorável à produção vegetal, sendo a prova a hiléia. Mas esquece-se que o clima existe graças à mata, que, como imenso termostato, está evitando os extremos de temperatura. Pastagens não são termostatos e não se pode esperar a manutenção do clima amazônico após a modificação total da paisagem, trocando a mata por pastagens.“

”Não há dúvida que a área amazônica pode ser transformada em uma paisagem cultural, porém com a conservação dos princípios ecológicos existentes! Cada modificação impensada significa um pioramento das condições de um ecossistema extremamente delicado, muito mais delicado que o dos pampas férteis, dos celeiro da antiga Grécia e Roma, que hoje estão transformados no deserto do Saara.“

Mas é em suas palavras finais, neste trabalho, que Primavesi exprime a sua ”sentença“, quiçá uma esperança redentora:

”O futuro do Brasil está ligado à sua Terra. O manejo adequado de seus solos é a chave mágica para a prosperidade e bem estar geral.

A natureza em seus caprichos e mistérios, condensa em pequenas coisas o poder de dirigir as grandes, nas sutis a potência de dominar as mais grosseiras, nas coisas simples a capacidade de eleger as complexas. Assim, a explosão de uma coisa ínfima como o átomo, chega a arrasar cidades enormes e a esterilizar regiões inteiras. E um miligrama de hormônio em demasia ou carência chega a modificar as funções do corpo todo, enfermando o organismo. E a simples destruição dos grumos da superfície do solo chega a destruir povos e países, trazendo a fome, a miséria e a doença e, como conseqüência, a escravidão.“

E é justamente essa atualidade dos temas, essa profunda sutileza e substância dos pensamentos do Autor, admito, que me enleva e me sufoca, agiganta a responsabilidade e o peso da missão para quem, agora, com humildade e respeito, tenta realçar, em poucas linhas, toda a grandeza da visão do Mestre.

Sinto como se o espírito do Autor tivesse necessitado sobreviver ao seu próprio tempo, pleno de luzes de uma sabedoria exotérica, preocupado em ajudar esta Pátria e o seu destino.

Que todos os bem intencionados o leiam e meditem.
Deputado ANTONIO HENRIQUE CUNHA BUENO SECRETÁRIO EXTRAORDINÁRIO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO

Introdução – 7
A distribuição das áreas agrícolas e pastoris no Brasil – 8
A situação da agricultura nas zonas tropicais – 9

Parte I - Elementos de manejo

Capítulo I
A fisiologia da planta nos trópicos – 13
Como a planta forma as substâncias orgânicas – 13
Como é obtida a energia – 14
A água na planta – 15
Termostatos naturais: as florestas – 16
A absorção de água pela planta – 16
A absorção passiva por via física – 16
A absorção ativa por via fisiológica – 17
A germinação e a qualidade da semente – 20
A temperatura e a produção vegetal – 23
O abastecimento da planta com água – 27
O gasto de água pelas plantas – 30
A nutrição vegetal e o gasto de água – 32
A diminuição da respiração das plantas – 34
As capinas – 35
Os parasitas – 36
Nutrição e respiração vegetal – 36
A falta de oxigênio no solo – 36
Os fenóis como ativadores da respiração – 37
Resumo – 37
O oxigênio no solo – 39
Fatores que contribuem à metabolização rápida pela planta – 41
Resumo – 43

Capitulo II
A raiz – 46
A forma da raiz – 48
Os fatores dos quais depende o enraizamento de um solo – 50
As propriedades físicas do solo e o enraizamento – 51
A água no solo – 53
A influência do nível freático sobre o crescimento radicular – 60
A barreira física do adensamento – 61
O oxigênio no solo – 67
A absorção de nutrientes e seu efeito sobre a raiz – 70
A localização do adubo e o desenvolvimento radicular – 75
O efeito do espaçamento sobre o tamanho da raiz – 76
O potencial da raiz – 76
Alumínio tóxico na rizosfera – 78
Resumo – 78

Capítulo III
O solo – 86
A parte mineral – 86
O solo de clima tropical e sua formação – 88
O material de origem – 89
O clima na formação do solo tropical – 95
A água na formação do solo – 95
A inter-relação clima-solo – 97
O alumínio no solo tropical – 100
A riqueza mineral do solo tropical – 102
O silício no solo tropical – 103
Resumo – 104

Capítulo IV
A matéria orgânica – 108
A matéria orgânica no solo conceito e efeito – 108
Condições sob as quais o húmus se forma – 109
Formas e valor do húmus – 112
Influência dos vegetais – 112
O pH – 114
Ácidos fúlvicos – 115
Ácidos húmicos – 116
Cálcio x húmus – 118
Ácidos poliurônicos e os restos orgânicos da colheita – 121
Os benefícios da matéria orgânica em decomposição e do húmus – 121
A sanidade vegetal e a matéria orgânica – 126
A quantidade de ácido húmico que beneficia a planta – 128
A matéria orgânica indecomposta, o húmus e o cultivo – 129
A adubação verde e o estrume de curral – 131
Resumo – 134

Capítulo V
A biologia do solo – 139
A meso e macrofauna e seu manejo – 139
O solo e sua vida – 147
O efeito da mesa e macrofauna sobre a estrutura e a fertilidade do solo – 148
O fator alimento como regulador da população do solo – 150
Os fatores do meio ambiente e sua ação seletiva sobre a fauna – 152
A textura do solo – 153
A umidade do solo – 153
A porosidade do solo – 154
A temperatura – 154
A luz e a insolação do solo – 154
A qualidade do alimento – 154
A relação entre os animais – 155
Os animais que prodominam em solos ”tropicais“ – 156
A matéria orgânica no controle dos animais do solo – 158
Resumo – 160

Capítulo VI
A microbiologia do solo – 164
Os microrganismos do solo e seu manejo – 164
Como os microrganismos se alimentam – 165
Influência do solo sobre a atividade microrgânica – 170
Os microrganismos do solo tropical – 171
A relação planta-microrganismos – 172
Micorrizas e seu manejo – 174
A rizosfera e seu efeito – 176
As bactérias noduladoras e seu manejo – 178
Resumo – 179
Fixadores de nitrogênio no filoplano – 180
A fixação de nitrogênio por bactérias de vida livre – 180
A fixação de nitrogênio por algas – 184
Resumo – 186
Como se criam as condições para a fixação de nitrogênio – 186
Resumo – 187
Microrganismos que mobilizam fósforo no solo – 187
Microrganismos que contribuem à agregação do solo – 189
Resumo – 193
Meios de influenciar os microrganismos do solo – 193
Pelo pH – 193
Pela matéria orgânica – 194
pela adubação – 194
Pela rotação de culturas – 196
Resumo – 197

Capítulo VII
A bioestrutura do solo – 204
Sua formação, destruição, importância e manejo – 204
A porosidade do solo – 207
A resistência dos grumos e o efeito da estrutura grumosa – 211
Estabilização e proteção dos grumos – 217
Resumo – 221
O efeito do cultivo sobre a bioestrutura – 221
Como ocorre a destruição dos grumos do solo – 223
Análise da bioestrutura – 226
O efeito das máquinas agrícolas sobre a estrutura ativa do solo – 228
A bioestrutura e sua relação com o clima e a erosão – 234
A erosão – 239
Os terraços – 241
Secas e enchentes – 243
A proteção da bioestrutura – 244
Resumo – 249
Medidas de conservação da permeabilidade em pastagens – 249
Resumo – 251

Capítulo VIII
A adubação e nutrição vegetal – 255
A produtividade do solo – 258
O solo como sistema dinâmico – 258
O pH do solo – 259
Resumo – 265
O cálcio e a calagem – 265
A correção do solo pela calagem – 267
O cálcio como nutriente – 269
A calagem como medida de agregação do solo – 273
Gasto e lixiviação do cálcio – 273
A acidificação do solo pela adubação – 273
A absorção dos nutrientes – 276
A absorção e produção – 276
As proporções entre os nutrientes na planta – 278
Resumo – 283
A idade fisiológica da planta e seu efeito sobre a absorção – 283
A influência da sombra e da insolação direta sobre a absorção – 285
A riqueza mineral da semente e a absorção de nutrientes – 289
O enriquecimento da semente – 290
Resumo – 291
A adubação – 291
A remoção de nutrientes pela planta – 292
A eficiência de adubação – 294
O custo da adubação – 294
Histórico ou ”background“ da variedade – 295
Resumo – 299
O clima e a absorção dos nutrientes – 302
A edificação de uma produtividade maior do solo – 303
Os elementos nutritivos principais e suas inter-relações – 305
O nitrogênio – 305
O nitrogênio nítrico – 306
o nitrogênio amoniacal – 306
A necessidade de nitrogênio – 308
O manejo do nitrogênio no solo – 309
O fósforo – 312
O manejo do solo para manter o fósforo disponível – 317
O potássio – 317
O manejo do solo para obter efeito da adubação potássica – 319
Resumo – 323
O enxofre no solo e seu manejo – 323
Micronutrientes – 326
Correlação entre os micronutrientes – 331
A qualidade dos produtos vegetais como conseqüência de sua nutrição – 334
Adubação foliar – 335
Resumo – 335
Consumo de adubos e Energia – 336

Parte II - O manejo ecológico do solo tropical
Introdução – 351

Capítulo IX
O manejo de solos tropicais e subtropicais – 353
Resumo – 356
Como manejar solos tropicais – 357
O manejo do solo agrícola comum para culturas de sequeiro – 357
A aração: quando e como usá-la – 358
O ”ponto“ de umidade para a aração – 359
Como determinar a profundidade da aração – 359
A aração mínima – 361
O plantio direto – 366
Índices de um solo decadente, adensado, impróprio para o plantio direto – 370
Resumo – 375
Modos de roça e seu efeito sobre o solo – 376
A queimada – 377
Queimada de pastagens – 379
Resumo – 381
O problema das ervas invasoras e sua eliminação – 381
A proteção da superfície do solo contra o impacto da chuva – 382
A cobertura morta – 383
O material que pode ser usado para a cobertura morta – 389
A cobertura plástica – 390
O retomo da matéria orgânica no sistema da cobertura morta – 393
A cobertura viva – 395
O espaçamento menor da cultura – 395
A cultura protetora ou a ”invasora“ escolhida – 399
Resumo – 402
O sombreamento da cultura – 403
A manutenção da vida diversificada do solo e a saúde vegetal – 405
A adubação como medida de proteção da cultura – 406
A rotação das culturas – 409
Os princípios da rotação – 412
O efeito da cultura sobre a bioestrutura do solo – 412
As exigências em nutrientes e a exploração do solo – 413
O efeito das excreções radiculares – 413
O esgotamento do solo em água – 417
Pestes e pragas criadas pelas culturas – 417
O valor econômico das culturas que fazem parte do rodízio – 418
A erosão – 419
A calagem e a adubação racional e a qualidade do produto – 424
A adubação e o valor biológico – 428
Problemas da mecanização – 430
Solos de arroz irrigado – 432
A adubação de solos submersos – 432
O manejo de solos irrigados por inundação – 433
Resumo – 439
O manejo de solos irrigados em regiões áridas – 439
A salinização pela irrigação – 440
Razões da salinização – 442
Como manejar o solo irrigado em regiões semi-áridas e subúmidas para evitar a salinização – 447
Como aumentar a infiltração – 447
Como evitar a evaporação excessiva – 451
Resumo – 453
Dessalinização de solos alcalinos e salinos – 454
Resumo geral sobre o manejo dos solos tropicais – 456

Capítulo X
Solos especiais – 464
O manejo do solo pastoril – 464
A pastagem artificial – 469
A implantação de forrageiras – 471
Limpeza do pasto – 475
O manejo do solo pastoril – 481
A adubação pastoril – 485
Resumo – 488
O manejo dos solos do cerrado – 491
As três constantes no cerrado – 495
O fogo – 495
O vento – 496
A camada adensada logo abaixo da superfície – 498
A recuperação dos cerrados – 501
Pastagens no cerrado – 506
Resumo – 507
O manejo dos solos da mata amazônica – 509
A produção na Amazônia Legal – 521
O preparo do solo na zona equatorial – 524
A formação de pastagens na Amazônia – 525
Resumo – 526
Palavras Finais – 527
Adubação Verde – 529
Glossário – 537
Índice de temas – 543


 
Promoções
PRODUÇÃO DE ORÉGANO: do plantio à comercialização - SALDÃO
de R$ 15,00
por R$ 10,00
Ecnomize R$ 5,00

Energia de Biomassa Florestal
de R$ 48,00
por R$ 38,00
Ecnomize R$ 10,00

PRODUÇÃO DE FEIJÃO
de R$ 68,00
por R$ 48,00
Ecnomize R$ 20,00

Ecologia de Morcegos
de R$ 60,00
por R$ 55,00
Ecnomize R$ 5,00


Como Comprar || Termos de Uso || Fretes e Entrega || Garantia dos produtos || Segurança || Politica de Privacidade || Quem Somos ||
Mapa do Site || Contatos || Indique nossa loja